Nelore Grendene

  • Telefone (65) 3224-1068
  • contato@neloregrendene.com.br
A voz de quem contribui para o sucesso da Nelore Grendene
04/08/2016

A voz de quem contribui para o sucesso da Nelore Grendene

Alguns participaram da criação do Leilão 1000 Touros, outros, completaram o time para fazer o projeto dar ainda mais certo

Eles fazem com que os resultados de 30 anos de seleção sejam o equilíbrio do trabalho e a dedicação, que se convertem em clientes satisfeitos a cada remate. Os ganhos de cada edição do Leilão 1000 Touros Nelore Grendene culminam em harmonia no dia a dia de trabalho da Fazenda Ressaca. Ouvimos os depoimentos de alguns de nossos 140 colaboradores, que contam como a oportunidade em fazer parte deste time abriu portas e trouxe a eles experiência na carreira profissional.

Quem viu nascer, participou das primeiras vendas e da consolidação do projeto da Nelore Grendene em comercializar touros melhoradores com genética de ponta foi o vaqueiro, inseminador e atualmente capataz, Mário Silva Senna. Ele tem 45 anos, 35 deles dedicados ao trabalho na Ressaca, onde mora desde os dez anos de idade. “Minha experiência é a melhor possível. Fui criança, adolescente, jovem e adulto na Fazenda Ressaca. Aprendi a ser responsável não só como profissional, mas na vida”, conta o capataz.

Para Senna, um dos momentos mais marcantes da vida profissional foi sem dúvida a primeira edição do Leilão 1000 Touros, em 2013. “Engraçado que quando decidimos fazer o primeiro leilão, várias pessoas nos chamaram de loucos. É possível fazer um plantel de Nelore PO excelente como o da Grendene e ofertar essa quantidade de touros geneticamente funcionais para melhorar o rebanho de vários pecuaristas do Brasil”, detalha o capataz, ao destacar sua rotina de trabalho. “Desde o nascimento dos bezerros até chegarem à idade adulta, nós auxiliamos e incentivamos os outros colaboradores na missão de transformar esses bezerros que cuidamos com tanto amor e carinho a virarem touros e contribuírem para elevar a genética da pecuária brasileira”.

“Não há algo tão bom que não possa ser melhorado”. A afirmação é da zootecnista e responsável pelo controle do rebanho da Nelore Grendene, Kamila Bessa, que relembra o sucesso da primeira edição do Leilão 1000 Touros Nelore Grendene: “Foi nosso primeiro desafio. Alvo de muitas críticas e aplausos, foram oito horas de leilão e após o arremate final, tinha início um marco na pecuária brasileira”, conta orgulhosa a zootecnista. 

Ainda segundo ela, cada edição do evento é aguardada por todos que apreciam e pretendem adquirir reprodutores de extrema qualidade, criados exclusivamente a pasto. “No ano passado, por exemplo, tivemos um momento que entrou para história do leilão. Foi o remate de 33,3% do touro Tímido, que recebeu uma chuva de lances e foi muito disputado até o final. É marcante demais saber que faço parte desta história, com uma grande missão a cada leilão”, narra Kamila.

O sucesso no sistema de produção da Nelore Grendene é em boa parte fruto do trabalho da zootecnista, que se dedica no controle individual do animal e na identificação de ocorrências produtivas e reprodutivas, além de manter contato direto com os programas de melhoramento genético da Associação Nacional dos Criadores (ANCP) e Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ) e também com os clientes Grendene. “Adquiri na Ressaca minhas primeiras experiências como zootecnista e uni a paixão por melhoramento ao meu trabalho aqui. É muito marcante saber que faço parte dessa grande história e dessa grande missão”.

A primeira safra de soja da Fazenda Ressaca ampliou o número de colaboradores e contribuiu para a evolução dos animais ofertados no Leilão 1000 Touros. Há um ano e três meses no time Grendene e formado em engenharia agronômica pela Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat), Renan Barros Cordeiro é coordenado por Adriano Vieira na supervisão de toda a área agrícola da propriedade, que tem como consultor o também agrônomo Lycurgo Iran Nora, nomes que garantim altas produtividades dos grãos desde a primeira safra. “Com a integração lavoura-pecuária, podemos dizer que contribuo diretamente na evolução dos animais que são leiloados no Leilão 1000 Touros, tanto no plantio do pasto, milho e sorgo para silagem”, destaca Cordeiro.

O agrônomo define o processo desenvolvido em seu trabalho como o começo da cadeia produtiva. “Sem o alimento selecionado para os animais não produzimos com qualidade”, explica o engenheiro. Mesmo com apenas três anos de formado, o agrônomo destaca o momento mais marcante vivenciado por ele na carreira. “Participar de todo o processo e do sucesso que é cada leilão é realmente muito marcante. E anualmente o leilão se supera”, conta Cordeiro.

A realização do Leilão 1000 Touros é realmente um processo marcante para todos os colaboradores da Fazenda Ressaca. Quem também compactua com a afirmação é o zootecnista Luciano da Silva, que há praticamente sete anos é responsável por uma etapa muito importante da produção de mil touros: o manejo nutricional. “Contribuo de forma direta e participativa nos manejos e exploração do potencial dos animais de forma que possam expressar sua capacidade genética”, detalha Silva. 

Para o zootecnista, todo o desenvolvimento e realização do projeto do leilão, “veio para revolucionar a pecuária brasileira”. A introdução do projeto lavoura-pecuária na Fazenda Ressaca, segundo Silva, contribuiu também para esse processo. “Isso causou um impacto positivo tanto para a pecuária quanto para o alavanque da atividade em nossa região, pela inclusão da lavoura”, salienta o zootecnista, ao destacar a oportunidade de aprendizado em diversas áreas do agronegócio atuando na Ressaca. “Minha avaliação é muito positiva, pois aprendo a cada dia, não apenas em minha área, mas também com as outras atividades desenvolvidas na propriedade”, conclui Silva.

Quem também destaca a experiência profissional vivida na Fazenda Ressaca é o vaqueiro Willian Araújo, há pouco mais de três anos integrando o time Grendene. “Participo desde o processo de inseminação ao nascimento dos bezerros”, detalha Araújo, que além disso, atua no processo de formação de baterias anualmente selecionadas para oferta no Leilão 1000 Touros, também definido como momento mais marcante vivenciado por ele como colaborador da equipe Grendene.

Outro personagem da Fazenda Ressaca que não poderia deixar de ser ouvido é o capataz do Retiro Tucum, que fica a cerca de 30 quilômetros de distância da sede, Maurílio Campos. A história do capataz também se confunde com a da Fazenda Ressaca. São 19 anos dedicados o trabalho na fazenda. “Vendo aqueles touros que você ajudou a cuidar desde a transferência serem vendidos para o Brasil inteiro, realmente é muito emocionante”, declara Campos, ao afirmar que a satisfação em ver a cada edição do leilão cada vez mais clientes satisfeitos e que parte do mérito também é dele.

Rica Comunicação - Assessoria de Imprensa Nelore Grendene

Clickweb Agência Digital